Avião cai perto de Moscou e deixa 71 mortos

Voo saiu da capital russa e ia para Orsk, na divisa com Cazaquistão. Acidente ocorreu pouco depois da decolagem e não há sobreviventes.

11/02/2018 14h09 - Via G1

Serviços de emergência trabalham no local do acidente do avião da Saratov (Foto: Maxim Shemetov/Reuters) Serviços de emergência trabalham no local do acidente do avião da Saratov (Foto: Maxim Shemetov/Reuters)

Um avião com 71 passageiros da companhia aérea Saratov caiu na região de Moscou neste domingo (11). Não há sobreviventes, de acordo com a Promotoria dos Transportes da Rússia. Trata-se do desastre com voo comercial com maior número de mortos desde a queda do avião da Chapecoense, em novembro de 2016 (veja histórico mais abaixo).

O voo decolou as 14h21 (9h21 em Brasília) do aeroporto Domodedovo, na capital russa, com destino a Orsk, a cerca de 1.700 km de Moscou e perto da fronteira com o Cazaquistão. Quatro minutos depois, perdeu contato.

"A comunicação por rádio com a tripulação foi perdida alguns minutos após a decolagem, a aeronave desapareceu do radar", disse um porta-voz da Federação Russa de Transporte Aéreo.

A aeronave, de modelo Antonov AN-148, levava 65 passageiros e seis tripulantes. O Ministério de Emergências divulgou uma lista com os nomes das vítimas. Não foi informada a nacionalidade delas.

Fragmentos da aeronave foram encontrados no solo coberto de neve no distrito de Ramesnky, pertencente a Moscou. Uma equipe com 167 pessoas está trabalhando no lugar do acidente.

O Ministério dos Transportes da Rússia considera várias possibilidades como causa da queda, incluindo condições climáticas por conta de um inverno rigoroso e erro do piloto, diz a agência russa Interfax. No momento do acidente, a temperatura era de -4ºC.

Segundo a Interfax, a tripulação não informou nenhuma falha da aeronave.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a criação de uma comissão para investigar o acidente, segundo a agência Tass.

O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, ofereceu condolências às famílias das vítimas e ordenou a criação de uma comissão para prestar assistência aos afetados pelo acidente.