Caso entre Chapecoense e Conmebol será julgado em Corte na FIFA

Fonte Assessoria de Imprensa ACFFonte Assessoria de Imprensa ACF

Nesta próxima quinta-feira (01/03), ocorrerá em Lousanne na Suíça, o julgamento do caso envolvendo Chapecoense e Conmebol. O clube ingressou com uma ação no CAS (Corte Arbitral do Esporte) referente a perda de pontos e eliminação na fase de grupos da Libertadores da América 2017.

27/02/2018 10h09 - Por: Rodrigo André Pompermayer

 

O clube será representado pelo Presidente Plinio David De Nes Filho, pelo advogado Marcelo Amoretty e pelo supervisor Michel Gazola. O advogado que representará o clube na Suíça comenta sobre o caso e o que será requerido pela Chapecoense. "O recurso tem como objetivo dois pontos básicos. O primeiro é à nível desportivo, buscando a manutenção do resultado da partida, onde a Chapecoense saiu vencedora frente ao Lanus, com a consequente classificação para a fase de oitavas-de-final da competição e a segunda é à nível financeiro, buscando como reparação às premiações à que o clube teria direito no caso de classificação."

O Presidente da Chapecoense ressalta a importância da resolução do caso. " Isso é uma resposta à instituição Chapecoense e também ao torcedor do clube. Tivemos um prejuízo muito grande com a eliminação na Libertadores, sabedores que Conmebol errou em sua comunicação na ocasião. A Chapecoense tem o direito de fazer essa solicitação e não deixaremos de lutar por isso." Comentou o senhor Plinio.

A audiência contará com a presença de três árbitros (que são os julgadores), um deles indicado por cada uma das partes e o terceiro, que será o presidente do Painel (esse é o nome dados ao colegiado dos três árbitros), é indicado pela Corte.