Terça, 19 de setembro de 201719/9/2017
Ensolarado
15º
27º
30º
Chapeco - SC
dólar R$ 3,13
euro R$ 3,76
Farmácias São Rafael
CONCURSOS
Homem e idoso de 84 anos percorrem 600 km a cavalo para divulgar cultura de Chapecó
Eles saíram da cidade do Oeste catarinense em direção a Florianópolis. Dupla deve cavalgar por um mês.
Com informações do G1 Chapecó - SC
Postada em 13/08/2017 ás 08h44
Homem e idoso de 84 anos percorrem 600 km a cavalo para divulgar cultura de Chapecó

Dupla tem previsão de chegada em Florianópolis em 22 de agosto (Foto: Reprodução/RBS TV)

Um homem de 50 anos e um idoso de 84 vão percorrer 600 quilômetros a cavalo, de Chapecó até Florianópolis. A dupla quer divulgar um pouco da cultura da cidade do Oeste catarinense.


Auri Casalli, o cavaleiro mais jovem, e João Sebastião Batista começaram a cavalgada em 27 de julho. Eles devem chegar à capital em 22 de agosto. Em Florianópolis, os cavaleiros têm um encontro com deputados na Assembleia Legislativa para divulgar a cultura e as tradições de Chapecó.


Desafios e companhias



"A gente tem muitos desafios pelo caminho. A gente tem o trânsito na BR-282, uma estrada única que liga o Oeste ao litoral", afirmou Auri, que é empresário. João Sebastião é aposentado. Os dois cavalgam no acostamento da rodovia.


Os cavalos de Auri são o Pacato e a Gina e os de Sebastião, Aragano e Garoto. A idade não é obstáculo para o aposentado. "Esses 84 anos que eu carrego no ombro, pensam que eles me prejudicam, pensam que isso me freia a disposição, e não é verdade!", enfatizou.


A homenagem ao centenário de Chapecó é o motivo da viagem. "Há 100 anos atrás, as famílias vieram para Santa Catarina, vieram para Chapecó trazendo todos os seus pertences no lombo de cavalo, no lombo de mula. Então é a gente levar para a capital um pouco de uma homenagem de um povo que desbravou a nossa região", explicou Auri.


Infraestrutura e logística


Para isso, é preciso de um carro de apoio, que ajuda inclusive na segurança. O motorista do veículo é Getúlio Vieira Lopes, que cuida da segunda casa dos cavaleiros. "No caminhão, há um beliche com duas camas, onde nós temos também todo o equipamento dos cavalos", disse o condutor.


Para não cansar os animais, as paradas às vezes duram mais do que um dia. E os cavalos são revezados na estrada. Os cavaleiros chegaram a Urubici, na Serra, na sexta (11). A cidade é distante cerca de 400 quilômetros de Chapecó. Depois, eles vão descer a Serra do Corvo Branco para chegar em Rancho Queimado, na Grande Florianópolis.
Aos que têm o espírito da aventura, Sebastião tem um conselho: "se pudesse dar um recado para todos que tenham a minha idade, que não digam mais 'era no meu tempo'. Que vivam o tempo hoje e a gente é capaz de fazer aquilo que os novos fazem. No passo lentinho do cavalo, capaz de refletir, de imaginar a vida. Eu costumo dizer que ser bom é motivo de felicidade".


 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
2.083
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium