Segurança

Chapecó e outras cidades catarinenses passam a contar com novos delegados e Policiais Civis

27/11/2017 21h25 - Por: Izaque Corvalan

Fotos: James Tavares/Secom Fotos: James Tavares/Secom

A Segurança Pública de Santa Catarina passa contar com um reforço de mais 195 novos profissionais. São 138 agentes de Polícia Civil e 57 delegados. O governador Raimundo Colombo, o vice Eduardo Pinho Moreira e o secretário de Segurança Pública, César Augusto Grubba, participaram na manhã desta segunda-feira, 27, em Florianópolis, da cerimônia de formatura no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis.

Os profissionais irão atuar nas 30 delegacias regionais e nas diretorias de polícia. Em 15 dias, devem começam a trabalhar em suas lotações, já para início da Operação Veraneio. As cidades de Florianópolis, Joinville, Blumenau e Chapecó receberão um contingente maior em função da criminalidade nestes municípios.

Fotos: James Tavares/Secom Fotos: James Tavares/Secom

“Estamos ampliando a nossa estrutura, efetivos, tecnologia e equipamentos de investigação para que possamos aumentar cada vez mais a eficiência e os nossos resultados. Nos próximos dias, também serão incorporados mais quase mil novos policiais militares. Todo este trabalho será continuado por alguns anos, para que possamos enfrentar com mais rigor e força a questão da falta de segurança, que é uma ameaça a todos nós e se agrava a cada dia no Brasil inteiro”

— o governador

O vice Eduardo Pinho Moreira salientou que Santa Catarina apresenta indicadores satisfatórios, mas ainda precisa melhorar na área da segurança. "Melhoria é o que buscamos todos os dias. Esse aporte de novos agentes e delegados dará mais força para repressão e vai auxiliar na diminuição da criminalidade em Santa Catarina", explicou.

Desde 2011, foram efetivados pelo Governo do Estado 1.336 policiais civis. Com os 195 policiais que se formaram nesta segunda, a Polícia civil passa a contar com 3.282 policiais civis efetivos distribuídos nos cargos de delegados (442), agentes (2.248), escrivães (519) e psicólogos policiais (73).

O secretário de Segurança Pública destacou que a luta cotidiana do enfrentamento ao crime e à violência deve se dar em todas as frentes de ataques possíveis, de forma integrada entre instituições, pessoas, tecnologia e inteligência. "Hoje é um dia muito importante. Os novos profissionais vêm para somar esforços, para fortalecer e engrandecer a instituição. Eles vão fazer a diferença em resultados e em serviços de excelência à população catarinense", disse Grubba.

Por cinco meses, os alunos passaram por treinamentos com aulas teóricas e práticas, distribuídas em 55 disciplinas, na Academia da Polícia Civil (Acadepol), em Florianópolis. Entre as disciplinas estão aulas específicas do cargo, como Investigação Criminal, Sobrevivência Policial, Tecnologias da Informação Policial, Direitos Humanos e Ética e Cidadania. O curso também comtemplou aulas de tiro e técnicas operacionais. Os novos profissionais ainda concluíram 160 horas de estágios em delegacias da Capital e cidades do interior.

"São 195 novos profissionais que estão ingressando na Polícia Civil e que possuem toda a especialização possível. São verdadeiros especialistas em investigação, que irão contribuir muito com a segurança pública", disse o diretor da Acadepol, delegado Laurito Akira Sato.

O delegado geral da Polícia Civil, Artur Nitz, lembrou que os novos profissionais passaram por um processo seletivo rigoroso. "Eles concluíram com méritos todas as etapas. Peço que utilizem suas habilidades e os ensinamentos recebidos, sempre pensando no bem estar da sociedade. Sirvam a população com amor e carinho. Prestem um atendimento de qualidade e com prontidão", solicitou.

Um dos delegados que acaba de se formar já tem em mente o dever e o caminho a ser traçado dentro da instituição. "Acredito que cada um de nós que se forma hoje saberá honrar e valorizar a Polícia Civil e proteger a sociedade catarinense", afirmou Leonardo Ribeiro Zanbeli.